Invenções de criança.

Acredito que as criações e invenções de mãe (risos), têm influenciado as brincadeiras e criações de criança, aqui de casa...rs
Criar e inventar formas, têm sido a brincadeira constante do meu filho Vitor, que hoje está com quase 6 anos de idade.

O Vitor faz os desenhos, depois pinta e recorta, faz suas formas e monta cenário e brincadeiras.
Cria também para presentear os amigos da escola...rs
Outro dia fez uma caixinha com vários bonecos de super herói, e deu para seu amigo João da escola.




Desenhar, pintar e criar brinquedos estimula e desenvolve a mente, e ainda diverte.
Abaixo estão algumas de suas criações.

- Máscara de papel do Homem Aranha.


- Uma casinha com varanda, ao lado grama, escorregador, balança e caixa de areia. Brincamos com os bonequinhos de lego.



- Espada.


- Papai, mamãe e filhinho de potinhos de Danone. 


- Castelo do Batman, um de papel e outro de papelão, e presenteou os amigos da escola. Abaixo coloquei a foto do castelo para comparação.





- Com a chegada das olimpíadas (em breve), fez uma mini arena, com alguns esportes, como futebol, basquete, judô, tênis, piscina, e tem até um pódio. 




- Vitor queria mais rampas de skate para brincar, então prendeu as pistas que já tem (com durex) em duas folhas de sulfite, e fez outras rampas de papel, pintou, pichou o chão...



O Vitor pensa, cria, brinca, e depois se rasgar os estragar, joga fora e cria novos brinquedos.
Tudo feito com papel e fita (durex).
Para mim, tudo é lindo, perfeito, porque é feito por uma criança de 5 anos de idade, que está explorando sua imaginação e criação...
Só posso dizer que é um orgulho de mãe.

Imaginar e criar também são brincar, e a mãe aqui morre de orgulho.
Beijos e até a próxima.
Leia Mais ►

Livro Fangirl, de Rainbow Rowell.


Eu fui presenteada no dia das mães, com alguns livros encantadores, e um deles é o Fangirl.
Confesso que nunca compraria esse livro, não por falta de interesse, mas pelo simples fato de estar mais interessada (atualmente) em alguns gêneros específicos, como: livros sobre educação, comportamento, regras, tudo voltado para pais e filhos; livros espirituais baseados na bíblia; livros religiosos que falam sobre casamento, relacionamento, família; educação alimentar...

Enfim, como o meu tempo é curto para leitura, geralmente à noite antes de dormir, ou logo pela manhã, antes do meu filho acordar, eu prefiro usar esse tempo para leituras com dicas, ensinamentos, e tenho buscado poucos livros para o simples prazer da leitura, assim como um romance que adoro, por exemplo...
Eu adoro drama, romance e suspense, mas se tratando desses gêneros, eu prefiro recorrer mais aos filmes, que assim eu começo e termino sem interrupções (quando se tem filhos pequenos, é assim, mil e uma interrupções diárias)...rs

Porém, eu fui presenteada, e decidi dar uma oportunidade para a leitura, e simplesmente amei. E percebi o quanto estava precisando de histórias assim, para ler e relaxar.

Para a minha surpresa, fiquei fascinada.
Que delícia de leitura.
Não sei explicar, mas é uma leitura leve, sem amarras, que parecia mais estar assistindo a uma série americana, do que lendo um livro.

Você começa a ler, e não dá vontade de parar, porque o desenrolar da história não é cansativo...
♥ ♥ ♥ 
O livro é um romance, que fala sobre duas jovens, que são irmãs, e estão iniciando uma nova etapa da vida, ou seja, estão entrando na faculdade.
E você sabe, não é (caso já tenha feito faculdade ou esteja em alguma)? Faculdade é um novo território, não tem nada a ver com colegial ou ensino médio... É outro mundo, é novos ares, um novo universo cheio de oportunidades, porém, se você não tiver sabedoria para administrar, pode se dar mal.

Durante a leitura, você vai se identificar com a personalidade de uma das duas irmãs, eu tenho certeza. rs
As duas jovens são irmãs gêmeas idênticas, sendo que uma é a Cath e a outra se chama Wren.

Cath é uma menina muito responsável, metódica, reservada, um pouco tímida, que estava prestes a viver o seu pior pesadelo, que seria encarar mudanças.
Quando as meninas foram para a faculdade, Cath se sentiu traída, sozinha e abandonada em um mundo totalmente desconhecido, porque sua irmã Wren que era descolada, bonitinha, do tipo popular, decidiu não dividir o quarto com Cath, e ainda por cima, quase não se falavam ou se viam na faculdade... E isso para Cath era quase a morte, porque ela não conhecia o local, não conhecia ninguém, teria que dividir o quarto com uma pessoa desconhecida, enfim, era calouro, e ter que pedir informação sobre qualquer coisa, era como ir para a forca...
Cath precisou sair da sua zona de conforto, porque antes sempre tinha uma amiga e companheira para tudo, que era sua irmã Wren... Agora precisava enfrentar o mundo sozinha, e sua timidez e falta de confiança, atrapalhava um pouco esse processo...

Wren queria se divertir, passear, rir, encontrar e conhecer pessoas novas e descoladas, assim como ela... E com todo esse novo cenário pela frente, Cath estava descartada da sua lista de contatos e amizades.
Enquanto Wren fazia amigos, passeava, e conhecia pessoas e locais novos, sua irmã Cath ficava todo o tempo no quarto (quando não tinha aula), se alimentando diariamente com barrinhas de cereais, porque não sabia onde ficava o refeitório e sua timidez impedia de perguntar sobre o local...

Difícil situação de Cath, mas muito comum, quando se trata da timidez, mundo novo, mudanças, falta de confiança no próximo...

Cath e Wren sempre moraram com o pai, na cidade de Omaha (em Nebraska, nos Estados Unidos).
Sua mãe, Laura, as deixou quando tinham 8 anos de idade e nunca mais voltou...
Agora, que as filhas estão adultas, Laura tem tentado uma reaproximação, mas só teve um pouco de sucesso com a Wren, porque Cath sofreu muito com a partida da mãe, e nunca entendeu o motivo, talvez quem sabe, tenha acarretado traumas dessa infância incompleta, desde então...

As irmãs estavam enfrentando um turbilhão de novos acontecimentos, na faculdade, em casa com o pai que ficou sozinho, a mãe que estava tentando uma reaproximação...
Uma fase de mudanças, amadurecimento, dedicação, problemas de família, vícios, amores...

Eu simplesmente amei o livro, porque não é cansativo, é uma história bem comum com o cotidiano de muitas meninas, jovens, porque relata momentos de conflitos de família, medos internos, comportamentos e relacionamento do dia a dia....
Você vai se identificar com uma das irmãs, ou vai se encontrar em alguma situação que elas estão passando ou personalidade de uma delas... Vai ficar preocupada com a situação de Cath e o desenrolar da história, por ela ser introvertida, e não saber lidar com alguns sentimentos internos...
Vai se preocupar com a Wren, que está por ai, extrapolando na bebida, e perdendo o controle...

E o mais legal da história (pelo menos para mim), foi que Cath se deu super bem, talvez até melhor que a irmã, se tratando de responsabilidade, amadurecimento, alegrias, conquistas (amigos, amor, confiança), e o melhor de tudo, encontrou algo inesperado e talvez nunca planejado, que foi o encontro do seu primeiro (e quem sabe eterno) amor...

É um romance muito fofo, que não dá para parar de ler, inclusive eu li tudo em menos de um mês. O livro tem 418 páginas, e eu nem acredito que li um livro assim tão grande, tão rápido...rs

Eu gostei do final, porque é bem diferente e intrigante, confesso. 
É um final sem ponto final, ou seja, algumas coisas são concluídas, mas sem muitos detalhes... Porque afinal de contas, estamos falando de jovens, que estão começando a faculdade, e não dá para finalizar uma vida que ainda tem muitos acontecimentos pela frente, mas que pelo menos algumas situações e problemas tinham entrado nos eixos, e isso deu para concluir. É um final diferente, porque a gente tem a mania de exigir finais conclusivos, felizes, e nunca algo que possa dar margem para: e se?; e depois?...
Apesar de diferente, eu gostei muito do final do livro. 

Cath escreve uma fanfic de sucesso, e Wren ainda acompanha a irmã, da muitas dicas, mas já passou dessa fase e não tem mais interesse por fanfiction. Mas para Cath, esses são momentos de refúgio e muita descontração, ainda... E no livro, sempre tem alguma citação das fanfic de Cath. Muitos blogs têm relatado isso como um ponto negativo do livro, que tem pulado essa parte na leitura... Eu diria que faz parte, e o livro tenta deixar a história o mais real possível, como se os leitores pudessem ler também suas fanfic...

Quero ler o outro livro da autora Rainbow, que se chama Eleanor & Park, que é um bestseller, e aproveitei para buscar informações, e tem bastantes indicações positivas desse livro também...

Bom, é isso, super recomendo a leitura, porque eu amei.
Leia Mais ►

Brincar é urgente, transborda e contagia o coração de alegria.

De tudo que eu tenho para ofertar, oferecer, dar, doar, entregar, dedicar, é o meu tempo e a minha disposição para contigo estar (meu filho), explorar e lá fora ou aqui dentro brincar...





Meu filho, eu penso em várias coisas que poderia te dar, várias coisas que poderia comprar, vários lugares que poderia te levar... Mas meu coração já dizia, porque desde a infância eu sentia... Que a melhor companhia, são a dos pais e de amigos para brincar...
A melhor parte da vida na infância, é o tempo livre para poder brincar, sempre perto da mamãe, que com seus olhos ficam a cuidar e nas pausas faz lanchinhos para alegrar...

Não é fácil para mim em casa ficar, mas sei da importância de uma mãe, ao lado do seu filho estar, e poder oferecer o tempo livre de brincar, poder educar, e na escola levar e buscar...

Brincar é urgente, transborda e contagia o coração de alegria.

De tudo que tenho para te dar, meu filho, é o meu tempo para com você estar, e juntos poder brincar.
Brincar é condição essencial para ser feliz, na infância e depois na vida adulta, porque as lembranças dessa felicidade ficam para sempre guardadas na memória e no coração.

Estamos na semana mundial do brincar, que começou no dia 22 e vai até o dia 28 de Maio, e que é uma iniciativa e incentivo da Aliança pela Infância.

Para a criança, todo dia e toda hora é dia de brincar...
A criança nunca cansa de brincar, e quando chega finalmente à hora mais temida do dia, que é entrar em casa, tomar banho e dormir, é sempre o discurso de sempre: AH MÃEEEEEEEE

Sim, toda criança é assim, não tem jeito, e isso é o gostoso da infância, nunca querer parar de brincar, mas por questões físicas, climáticas, etc e tal, se faz necessário pausas para comer, tomar banho, dormir, ir para a escola e outros compromissos familiares e atividades extras...rs

Brincamos de vários jogos, de montar quebra-cabeça, de criar cenários e objetos com pecinhas de lego... O Vitor brinca muito com seus bonecos de super-herói, de lutas, com carrinhos...
Fora as brincadeiras ao ar livre, como bola, bicicleta, amarelinhas e outros brinquedos disponíveis em parques, como escorregador, balança, etc.
Na minha página do Facebook você encontra outras fotos e dicas de brincadeiras com as crianças.

O melhor presente que os pais podem oferecer aos seus filhos é o seu tempo de atenção, de brincar e disponibilizar tempo para suas brincadeiras de criança. Todo o resto fica mais fácil de ensinar e aprender, quando os pais são atenciosos, carinhosos e presentes nas vidas dos filhos...

Abraços, até a próxima, e brinque muito com seus filhos (as).
Leia Mais ►

Lindas Mensagens para as Mamães.

O dia das mães está chegando, e eu quero dar uma super dica para presentear as mamães, nesse dia especial.
Não somente no dia das mães, mas aniversário ou qualquer outra data especial.

Muitas das vezes desejamos falar algo para as nossas mães e não sabemos como...
Agora ficou mais fácil.

Fui presenteada pela Saraiva, e gostaria de compartilhar essa dica maravilhosa. São livros com mensagens e palavras, cheia de sentimentos...
Esses livros são mais do que palavras, do que um simples cartão... São palavras que expressam um gesto de carinho e amor, que todo (a) filho (a) deseja falar ou escrever para a sua mãe...

Livro:
Um presente especial para minha Mãe. (Helen Exley London)
É um livro lindo, em formato de coração, com palavras doces, de amor, carinho e gratidão...






Livro:
Para minha mãe. Com todo meu carinho. Uma citação para cada dia. (Helen Exley London)
Esse livro é uma graça. É em formato de calendário, onde tem o dia, o mês e uma citação para aquele dia correspondente. De janeiro a dezembro, sua mãe será lembrada como é amada e admirada, através de uma palavra e citação de carinho.




Mini livro: Para uma adorável Mãe. (Helen Exley London)
Esse mini livro é um charme total. São as frases mais tocantes que já foram ditas sobre as mães... As mães que são as responsáveis pela vida, e estão sempre presentes em nossa vida, seja conversando, no coração o nos pensamentos...






Livro: Com carinho. (Helen Exley London)
Esse livro eu simplesmente amei. São palavras cuidadosas, para dar conforto e força, a quem perdeu um ente querido.
São palavras confortantes e que animam a gente, em meio a dor de uma perda.
A gente percebe realmente um carinho nas palavras, e não é a toa que o livro tem o nome Com Carinho.





Na Saraiva você encontra essas e muitas outras lindas mensagens, em formato de livros, para as mamães se sentirem ainda mais queridas do que já são...
Tenho certeza que toda mãe ficaria feliz e surpresa, com esse gesto de carinho.

Às vezes temos tanto a dizer, e faltam palavras, ou não conseguimos reunir tudo em um único cartão... E os livros fazem esse papel tão especial, de dizer eu te amo, obrigada mamãe...
Eu fiquei super feliz e surpresa com o presente, porque eu não imaginava que tinha essas delicadezas em forma de livros, para presentear uma pessoa tão querida, que são nossas mães... Assim como eu fui presenteada... J

Então, fica essa dica de presente encantador, para o dia das mães que está chegando.

Super beijo para todas as mamães.
Leia Mais ►

Eu amo...

Poesia, fazer rima, brincar com as palavras, me enchem de alegria.
Amo amar a vida...
Amo ver o lado bom da vida.
Vem comigo acompanhar mais uma poesia da vida, com rima, e quem sabe um dia, vire um livro premiado e me encha de alegria...

♥ ♥ ♥ 
Eu amo o frio para dormir.
O calor para namorar e passear.
E o vento para as roupas secar...

Eu amo o céu, a terra e tudo que há nela.

Eu amo a chuva, que rega a natureza, nos traz ternura e muita fartura.
A chuva lava o telhado, onde eu não posso alcançar.
A chuva lava a rua para os carros passar... E faz poça de lama para a criança pisar.

Criança que eu fui outro dia, e não me esqueço nenhum um dia.

E falando em criança, quando eu era criança, havia um ditado que dizia:
- Sol e chuva, é casamento de viúva.
- Chuva e sol, é casamento de espanhol.

Mas entre o sol e a chuva, o que mais amo é o arco-íris, que se forma no final da rua.

E falando em rua... Lembro da minha querida infância, em que eu brincava na rua...

Hoje em dia, a rua é perigosa, para criança brincar...
Rua é apenas lugar, de veículo transitar.
Mas houve épocas, em que a rua era quintal de casa, onde eu e muitas amigas poderíamos brincar...

Eu amava brincar, por isso não abro mão, de com meu filho estar, e poder com ele brincar...

As brincadeiras da infância são o único estágio, que a memória não consegue apagar.
E porque será?
Talvez seja, porque a felicidade mora lá...

Juliana Pelizzari Rossini
Desenho da mamãe e do Vitinho.
Brincar é divertido, onde deixa a criança em seu melhor estado de espírito, ou seja, feliz.
Quem guarda a infância, tem as melhores lembranças.

Correr e pular, criança não cansa de brincar.
Fogo e fogão, criança não coloca a mão, somente com supervisão.

Manga de comer ou manga de vestir, vai depender da situação em que você se encontra ali.
Ficar no portão, andar na contramão, ou ficar de fuxico na janela, pode te levar a conseqüências sérias.

Hoje é domingo, pé de cachimbo.
Domingo é dia de descansar, de relaxar, menos para uma mãe, que precisa fazer o jantar.
Poderia uma besteira ofertar, e depois relaxar, mas sou uma mãe, que bons exemplos quer dar...
Dar carinho, dar beijinhos, dar atenção, e fazer um delicioso papá de arroz e feijão.

Sou filha, sou amiga, sou mulher e esposa, sou mãe, sou do lar, que vive muitas emoções e com o coração a transbordar. 
Emoção que transborda, do meu átrio até a minha volta.

No meu átrio está a minha família, que amo, e me enche de alegria.

Tudo isso eu amo, tudo isso eu vivo, não sei dizer a ordem, só sei dizer que amo, daqui até o infinito.
♥ ♥ ♥ 
Leia Mais ►

Livros: Aprenda os bons hábitos e Aprenda as boas maneiras.

Hoje eu quero falar de dois livros que todas as famílias devem adquirir para seus filhos, presentearem alguma criança, que são os livros: Aprenda as boas maneiras com o Carlos; Aprenda os bons hábitos com a Matilde.


São livros que ensinam e mostram através das ilustrações dos livros, como as crianças devem se portar, diante de situações corriqueiras da vida, ensinando as boas maneiras e hábitos para eles.

Aprender as coisas da vida, através de livros, desenhos, também auxilia e ajuda melhor a compreensão das crianças.

Esses hábitos e maneiras ensino ao Vitor desde sempre, mas ele ficou feliz em poder ver e afirmar que estava fazendo as coisas corretas na vida, conforme a leitura dos livros.
O meu filho Vitor tem 5 anos e no meio do ano faz 6 anos, por isso essa leitura foi um complemento, mas para as crianças a partir dos 18 meses, é uma leitura indispensável, porque auxilia os pais através de uma maneira descontraída, a ensinar e mostrar na prática, como os filhos devem se portar no dia-a-dia.

Logo abaixo, compartilho algumas páginas do livro, para vocês verem como os livros são realmente relevantes e atrativos para o ensino e aprendizado das crianças.

Aprenda as boas maneiras com o Carlos; 

Não falar e não interromper, enquanto os adultos estão falando. Esperar a conversa finalizar, ou quando necessário, pedir licença para interromper.
Pedir desculpas pelos erros e acidentes.
Cumprimentar e ser gentil ao encontrar as pessoas.
Ter paciência, esperar e aguardar a fila.

Aprenda os bons hábitos com a Matilde;

Comer alimentos saudáveis faz bem, como frutas e legumes.
Ter horário para dormir, ajuda a criança descansar bem, e ter pique no dia seguinte, aproveitar mais a manhã.
Devemos guardar e arrumar nossas coisas e pertences pessoais, como roupas, sapatos, brinquedos.

Eu compartilhei apenas algumas páginas, porém no livro você encontra mais ensinos importantes para a vida e o cotidiano... O livro ajuda e você pode complementar ainda mais os exemplos do livro e da leitura...
Eu amei os livros, por isso super recomendo a leitura para as famílias e crianças. É uma forma de reforçar os bons hábitos e costumes que todo cidadão deve ter.
Espero que tenham gostado, até a próxima.
Leia Mais ►

Quando mudar o quarto de bebê para quarto de criança?

Esse é um assunto e tema muito particular, porque os motivos são variados, e cada família faz essa mudança conforme alguns pontos chave.
Existem “N” motivos para mudar, e eu vou citar alguns motivos que podem nos levar a essa mudança.

Perigo de o bebê cair do berço:
Cada bebê é único, e não podemos nunca comparar. Existem alguns parâmetros médicos, que indicam o desenvolvimento de bebês e crianças, com relação a sentar, virar, engatinhar, andar, falar, entre outras coisas, mas que serve para acompanhamento da saúde física e mental. Sendo assim, tem bebês que desenvolvem algumas habilidades mais cedo do que o parâmetro determinado, outros mais tarde, ou ainda, dentro do previsto em cada mês de vida.
Por volta dos 6 aos 8 meses de idade, alguns bebês conseguem fazer muitos movimentos, deixando alguns pais preocupados, com relação ao berço, cogitando a possibilidade de troca por cama ou mini cama... Evitando da criança quando chegar por volta de 1 ano de idade (ou mais), se pendurar no berço e cair do outro lado de cabeça no chão. A opção então é a cama ou mini cama infantil.
Tem muitos pais optando pela decoração Montessoriana, onde é colocado o colchão no chão, evitando assim qualquer tipo de queda, até mesmo das camas, mesmo sendo menores... Veja alguns exemplos de ambiente Montessoriano, neste post aqui.

Chegada de um irmãozinho ou irmãzinha:
Com a chegada de mais um membro na família, os pais acabam pensando em duas possibilidades: 1) troca tudo, preparando novos ambientes tanto para a chegada do bebê, quanto para o (a) filho (a) mais velho (a), deixando ambos dos ambientes novos e personalizados; 2) ou tem a opção dos pais usarem ou reaproveitem os móveis do primogênito (que geralmente são móveis novos). E como o bebê já terá tudo praticamente pronto, acabam comprando móveis para o primogênito, e preparando um ambiente diferente, dando vida aos seus personagens favoritos.

Acabar com a cama compartilhada:
Muitos pais praticam (por vários motivos) a cama compartilhada, deixando o bebê dormir no meio da cama de casal, estendendo essa pratica até por volta dos 2 ou 3 anos de idade. Porém, chega um certo ponto, que fica muito dolorido e inviável manter a prática da criança dormir no meio dos pais... Então, vem à ideia e vontade em mudar o ambiente do quarto, comprando móveis novos, decorando o quarto com o personagem favorito do filho ou da filha... Essa troca e mudança no ambiente e decoração do quarto podem ser bastante motivadoras, deixando a criança animada para dormir em seu próprio quarto.

Não tenho dinheiro para trocar os móveis. O que fazer?
Alguns pais não têm como trocar os móveis e fazer um novo quarto para a criança. Nesse caso, dependendo do peso e altura da criança, é possível dormir no berço e manter a decoração até por volta dos 5 anos de idade.
Tem muitos modelos de berços que é possível abaixar a grade, e fazer como mini cama, sem problema nenhum.

Não quero trocar o quarto. Meu filho dorme bem no berço:
Tem criança que é super tranqüila, e dorme muito bem no berço. Algumas crianças se mexem muito durante a noite, por esse motivo as grades do berço acabam ajudando, deixando os pais até mais tranqüilos. Geralmente a criança dorme no berço, e quando acorda chama os pais ou a cuidadora para retirar ou ajudar a sair do berço. Se a criança fica bem e se sente segura dentro do berço, e os pais também, então não se preocupe, chegarão à hora certa da troca.

Existe idade mínima ou máxima para a troca ou mudança de quarto de bebê para quarto de criança?

Não existem regras, como já falei no começo do post, existem situações e condições que nos levam as mudanças.
A idade mínima pode variar entre 1 a 2 anos de idade, dependendo o quão perigoso é para a criança que gosta de escalar o berço (risos) ou explorar novas possibilidades.
E no máximo até os 5 ou 6 anos de idade, é bacana mudar o quarto, e oferecer algo mais realista com a idade da criança, ou seja, personagens e cores que encantam as mesmas...

A nossa mudança demorou um pouquinho, porque o Vitor dormia bem no berço e se mexe muito... Também por conta dos medos, ele dormiu bastante com a gente no quarto. Aqui é vida real, sem censura...rs
E por conta dos medos, acabamos até adiando um pouco a troca dos móveis e ambiente do quarto.

A compra de móveis personalizados é por conta dos gostos e bolsos de cada pessoa e família. Tudo depende do tamanho do ambiente... Muitas vezes é necessário fazer móveis sob medida...

Para montar um quarto bacana, tudo precisa ser pensado e planejado antes, como cores, móveis e cores dos móveis, pintura e papel de parede, brinquedos, nichos, cortinas, etc.

Para chamar a atenção do Vitor, pensamos em montar o cantinho dos brinquedos preferidos, e investimos em uma cama bem chamativa (e maneira..rs), que ele ficasse com vontade de dormir e estar em seu quarto.
E veja o resultado como ficou, os pontos chaves das mudanças.

A cama é no formato de carro, e as laterais são altas, evitando do Vitor cair quando se mexer. Como comentei, ele se mexe muito a noite e os apoios laterais ajudam e muito.





O Vitor ama luta, brinca de luta com seus bonecos, já assistimos aos tipos de filmes de lutas, e o que a gente tem assistido muito, são os filmes do Rock.
Meninos têm muita energia, e o saco de luta ajuda muito a descarregar essa energia, então decoramos um cantinho chamado de: cantinho da luta.




E o principal foi colocar nichos ou prateleiras, na altura dele, para colocar sua coleção de bonecos e brinquedos favoritos.




Não gastamos muito, investimos pouco, apenas com a cama, um bom colchão e os espaço para brincar.
Também fiz um cantinho da leitura e coloquei todos os livros juntos, para facilitar o manuseio.


Nem sempre precisamos gastar muito...
Acredito que o mais importante é ser agradável e aconchegante, o ambiente que a criança brinca, dorme.
Espero que tenham gostado das dicas e idéias.
Até a próxima.
Beijos,
Leia Mais ►