As Batidas do coração ou dos ponteiros?

As batidas do coração ou dos ponteiros.

“Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos” (Saint-Exupéry).

Os olhos são as janelas da alma, foi assim que compreendi que a beleza está nos olhos de quem a vê!

Por isso que na bíblia está escrito: “sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem às fontes da vida” (Provérbios 4:23).

E como se guarda um coração? Escolhendo o que assiste, ouve, conversa, alimentando o coração com sabedoria e coisas boas. E o mesmo se deve fazer com as crianças, com os filhos diariamente, ou seja, alimentar o coração com educação, empatia, carinho, acolhimento, fortalecendo a auto-estima e corrigindo as más tendências...

Quando eu falo por aqui, não falo da matéria, mas falo do Espírito, e para compreender é preciso colocar o ego de lado e ouvir com o coração.

A criança precisa ser cuidada, precisa do olhar atento dos pais, para identificar seu mapa pessoal, seu manual interno, para conduzir no caminho da luz, apartando as sombras com carinho e compreensão.

Da vida só se leva, a vida que se leva! Tomei conhecimento dessa frase esses dias, na qual responde muitas indagações que eu tinha de vida e morte, de vida além da vida, da verdadeira evolução que é do Espírito, e eu convido você a refletir nessa frase também!

Muitos têm medo da morte, mas pouco se comprometem a buscar e estudar, a enfrentar as fronteiras do desconhecido em busca da verdade.

Todos os dias nascem e morrem pessoas! Ninguém se pergunta: o que vim fazer aqui? Porque somos conduzidos diariamente como robôs, onde todos precisam se encaixar na mesma rotina, concordar com tudo? E a individualidade, e as características pessoais, e a missão e a opinião de cada um? Somos induzidos diariamente a sair cedo e chegar tarde esgotado (a), sem tempo para a verdadeira vida... Manipulados a nunca ter tempo de refletir, recebemos tudo pronto diariamente, como a receita da felicidade...

Sabemos que não vamos levar nada material, no caixão não tem gaveta! Sabemos que não tem formol ou botox que segure o tempo, e mesmo assim as pessoas são conduzidas às insanidades da vaidade e das ilusões.

Eu sei! Sair da zona de conforto não é fácil, porque vamos descobrir que o único salvador é a gente mesmo, a mão salvadora é a nossa própria, onde cada um é construtor do próprio futuro, a partir das escolhas, seja consciente ou inconsciente... Enfim, convido a sair da matrix, olhar para dentro enfrentando os dissabores e as expectativas ilusórias, em busca do Eu interior, da sua centelha divina que se conecta com Deus, fonte da verdadeira felicidade!

“Não se pode viver feliz se só se olha para si mesmo, quando só se pensa no interesse pessoal. É preciso viver para outrem se quer viver para si mesmo”. (Marco Aurélio).

Essa frase acima, de Marco Aurélio é real, pois Eu só me encontrei de verdade no outro, quando escolhi servir com amor e coração... Quando eu escolhi como guia, as batidas do coração!

Tomando emprestado o pensamento do escritor Rubem Alves: “O tempo pode ser medido com as batidas de um relógio ou pode ser medido com as batidas do coração”.

As revistas de moda, a televisão não enaltece “o partiu lavar a louça”, “partiu brincar com os filhos criando uma infância feliz”, “partiu limpar a casa ou pilotar o fogão”, “partiu cuidar da família com amor”! Mas acredite, é justamente na pequenez que somos grandes!

O esplendor do pico da montanha só é possível contemplar quando enfrentamos a difícil escalada, por isso o melhor remédio é encarar os desafios, aproveitando as oportunidades que estão ao nosso lado de amor, expansão da consciência e evolução Espiritual. A fé procura e o intelecto encontra (Santo Agostinho).

Por: Juliana Pelizzari Rossini.

5 comentários:

  1. Boa tarde, Juliana.
    Gostei muito da reflexão que propôs nesse ótimo texto.
    Os valores materiais vão se dissolver com a morte, pois a matéria é ilusória. Mas os valores espirituais, o que está dentro de nós, o que SOMOS, isso não se dissolve com a morte, porque são perenes. No desencarne levamos ações e princípios, bons ou ruins que tivemos a oportunidade de escolher aqui na terra pelo livre-arbítrio. É por isso que se diz que "o que se leva dessa vida é a vida que se leva" levamos no Espírito(alma), nossos conhecimentos, experiências e aprendizagens terrenas, tudo o que SOMOS e que talvez possa ser aproveitado para nossa evolução espiritual. O resto fica, pois é o que TEMOS: matéria transitória e passageira, assim como nosso corpo que um dia serviu de "vestimenta" ao espírito encarnado. Como diz o mestre Divaldo Franco: “O que TEMOS, DEIXAMOS e o que SOMOS, LEVAMOS”.
    Bjs, Marli -
    O Livro da Vida

    ResponderExcluir
  2. Puxa, Juliana! Tu és demais sempre! Belíssimas reflexões que todos precisamos pela vida afora... Muito legal! Escolheste lindos pensamentos pra completar teu post. E, como tu, creio que as coisas mais simples, nas menores tarfas, podemos nos encontrar e achar o que precisamos... Gostei muito! Ótimo reto de semana! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, Ju!

    Quem tem Deus tem tudo. Ilumina as trevas, não se afunda nelas.

    Suas palavras neste post são muito apropriadas e seguras.

    Beijo!

    Renata e Laura

    ResponderExcluir
  4. Quando bate o coração dentro deste peito diante das delicadezas de Deus, a gente está próxima da excelência humana, pois a partir dai podemos mais muito mais entender o outro na sua integridade com respeito e solidariedade, que pode girar este mundo tão carente. Ser feliz tão somente olhando para seu umbigo, é tão pouco ou quase nada. Seu texto é feliz nesta conclamação de olhar para o lado e para dentro, suas palavras e suas ilustrações bem utilizadas ganharam riqueza de pensamento e procedimento que é mais importante. Sejamos elos de uma corrente que não prende, mas que une.
    Muito linda sua postagem Ju.
    Que Deus na sua infinita bondade lhe conceda cada dia este olhar, esta força de buscar as coisas não findas.
    Meu abraço e feliz fim de semana com paz e alegria na família.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia de serenidde, querida amiga Ju!
    Hoje estou conseguindo ler com calma e paz interior para poder saborear tanta beleza que encontro aqui.
    O essencial é mesmo invisível aos olhos e só com o Amor que nos abre bem os olhos, podemos enxergar além das aparências, da superficialidade, irmos além do que o corpo pede até, viver no espírito aqui já é possível, é uma tomada de posição no modo de ser e viver, uma concordância com o que há de mais sensível e lindo na face da Terra.
    Parabéns por transbordar profundidade no que escreve, amiga.
    Tenha dias abençoados e felizes!
    Beijinhos com carinho de gratidão e estima

    ResponderExcluir