A Mãe que eu quero ser!



Sou uma mãe que sabe que o tempo escoa, voa, lá fora...
Mas que decidiu parar o tempo aqui dentro, guardar o ego e vestir a empatia na calmaria dos dias...

A mãe que eu quero ser... É uma mãe que não apressa!

E sem pressa ouve, observa e interage com as inúmeras histórias de um dia cheio de aventuras e descobertas...
- Descobertas das mãos e pés quando bebê...
- Brincadeiras com as caixas de papelão e com as tampas de panelas tiradas de dentro do armário...
- Na volta da escola acolher as dores e rir junto com as inúmeras histórias aprendidas, vividas e divertidas com os amigos da escola...

Uma mãe presente diariamente que decifra seu manual interno, seus desejos momentâneos, seus sonhos e anseios, para ajudar a compreender e auxiliar nas lutas e batalhar diárias, no aprendizado da vida...

Ser presente, estar presente, para ouvir atentamente com o coração e o instinto de mãe!
Desejo ter esse olhar que vai além dos olhos, um olhar que transcende as vistas, que vem do coração, da alma.

Aquele olhar que percebe e sabe quando tem algo diferente no simples andar do filho, no jeito de falar, de fechar a porta ao entrar em casa, na quantidade que comeu ou deixou de comer nas refeições...

A mãe que eu escolhi ser é uma missão de vida, baseada não somente nas alegrias momentâneas e passageiras, e sim na felicidade permanente e duradoura, um investimento de amor, cuidados e educação diariamente na vida.

Invisto meu tempo em doação, e sei bem que as pessoas questionam essa escolha como insana, ou desejam saber sobre o retorno, reconhecimento e recompensa...

Minha missão e desafio é criar filhos para serem do bem, mesmo diante de tanto mal, tantas injustiças...

Eu sei é complicado para as pessoas entenderem, porque em terras de amor próprio, quem dedica tempo e amor ao outro é rei.

Não sou Rainha ou Rei, sou apenas o amor que desejo ver no mundo!

Entre erros e acertos, entre duras e diárias batalhas, choros e risos, vamos seguindo em frente, com o sonho de dias e pessoas melhores!
Beijos e até a próxima.
Ju.

5 comentários:

  1. Sei bem como é se sentir assim: julgada pela escolha de parar tudo para viver um amor maior do mundo. Mas cada um sabe de si e tenho certeza que você fez uma ótima escolha, por você e por sua familia.

    ResponderExcluir
  2. Oi Juliana, Linda a sua escolha e entrega. É isso temos fazer as escolhas conforme os nossos valores e nossos desejos e nos respeitando acima de tudo
    Beijos
    Chris

    ResponderExcluir
  3. Que lindo Ju! Confesso que muitas vezes tenho pressa e passo o dia resolvendo coisas. Preciso aproveitar melhor o presente com as crianças 😉

    ResponderExcluir
  4. É fundamental essa entrega, mesmo que a gente tenha mil compromissos, na hora de ficar com os pequenos, temos que nos conectar a eles.
    bj,

    ResponderExcluir
  5. Eu também quero ser mais paciente. Não apenas como mãe, mas como pessoa mesmo.
    Uma vez fiz uma lista de resoluções para a mãe que quero ser: http://somelhora.com.br/2015/12/29/mae-que-quero-ser-2016/

    ResponderExcluir