Paz no meio do caos.


Enquanto lá fora todos correm atrás das escolhas e caminhos traçados, eu tenho como meta oferecer a paz nos dias.

É um presente para meu filho oferecer a paz no meio do caos. Diante do caos que o mundo se encontra, onde as pessoas vivem com pressa, correndo de um lado para o outro e sempre atrasados, oferecer essa paz  é um presente!

Paz no acordar; paz no café da manhã; paz para almoçar e jantar; paz para ir estudar (escola) e fazer as lições e trabalhos escolares tranquilamente; paz e calmaria para brincar e usar a criatividade nas brincadeiras; paz na mente, no coração e nos dias.

Essa paz é direcionada pelas necessidades de cada fase da vida, na simplicidade dos dias, perfumando e registrando momentos especiais na memória. Tipo coisas simples como nesse post:

Nessa foto parece um simples ato de assistir um desenho, por exemplo, mas não é.


Tem mãos dadas, tem conversa, tem troca de fatos e idéias que ocorreram outro dia na escola... Tem aconchego, tem risadas, tem calmaria...
Antes ou depois do desenho na TV, tem leitura, tem lição de casa ou trabalho escolar, tem brincadeiras, piadas, tem tempo livre para criar, tem a vida que segue no seu tempo!

O preço é alto para os que vêem de fora essa foto ou fato, porque envolve escolhas, dinheiro, ego... Realmente o preço é alto, porque confesso que por vezes é necessário fazer escolhas e adiar alguns desejos e realizações pessoais, além de um tempo disponível que parece nunca ser suficiente, principalmente na infância (risos)...

O preço que se paga para a “paz adquirida e também proporcionada”, vale qualquer dedicação...  Se é que PAZ tem preço!
O tamanho do esforço, dedicação, será proporcional ao tamanho do resultado. É um ciclo, o que plantamos, vamos colher!

A minha principal meta, missão, desejo de família, era viver esses dias de paz, proporcionar para mim e para a família a paz, a luz necessária para que cada um cumpra sua jornada.

Eu tenho referências e lembranças da infância, de coisas boas e algumas nem tanto, que me serviram de base e escolha, para não reproduzir o que não foi bom.

Tudo que me rouba a paz, tudo que tira a “paz e sacrifica” muito mais do que proporciona prazer para a minha família e para mim também, é sinônimo de caos, e ai coloco tudo na balança...

A balança nada mais é do que aquelas perguntas internas, que eu busco responder honestamente, relacionada à situação, não deixando o ego ou egoísmo falar mais alto...

Porque eu estou fazendo isso? Para que e para quem estou fazendo isso? Quem está ganhando com tudo isso, eu e meu ego, ou todos estão ganhando? O preço pago é justo, honesto? Tudo que faço vale a pena para quem?

Às vezes corremos tanto, fazemos tantos sacrifícios para nada, você já teve essa sensação?

Corremos do nada, para chegar a lugar nenhum.

Uma medalha, um troféu, um diploma, títulos variados ganhos com sangue alheio, sem honestidade, com trapaças, não tem valor nenhum, ou seja, para que correr tanto? Sacrificar tantas pessoas e situações, ganhar tanto dinheiro se lá no intimo a consciência diz: nada disso que você fez tem valor.

Penso que precisamos retroceder para seguir.

Quando fazemos o correto diante dos olhos de Deus, tudo coopera para o bem.

A sua família vive algum caos diário, que tira a paz dos dias, das manhãs, das tarde ou noites?

Faça uma reflexão interna, coloca tudo na balança, às vezes pequenas mudanças trazem grandes resultados e realizações para a “paz e harmonia de toda a família”.

A felicidade está nas pequenas porções diárias de paz.

Se você não está conseguindo ajustar e/ou lidar com os compromissos diários dos dias com a família e com os filhos, e precisa de ajuda interna, aproveito a oportunidade para indicar uma pessoa e profissional que recomendo e conheço seu trabalho e profissionalismos...
Indico a psicoterapeuta Mônica Pessanha, que é maravilhosa no tratar e ajudar as famílias, nessa descoberta e caminho da paz interna e conseqüentemente externa. (Maiores informações no final do post, logo abaixo).

Quando encontramos a nossa paz interna, conduzimos os filhos e família nessa paz. Muitas vezes procuramos profissionais para ajudar os filhos, e descobrimos que precisamos ajudar a nós mesmos, para depois ajudar e conduzir os filhos.

Fica ai a dica e reflexão sobre o assunto, o que tira a sua paz diária, ou o que proporciona a paz dos dias para você e sua família?
Faça essa reflexão interna, e se não conseguir sozinha (o) busque ajuda.

Beijos e até a próxima.
Ju.

♥ ♥ ♥
Mônica Pessanha é psicoterapeuta de crianças, adolescentes, famílias. Especializou-se na relação mãe e filho (a) com orientação winnicottiana. Seus 20 anos de experiência lhe trouxeram a oportunidade de receber homenagem na câmara municipal e o diploma de HONRA AO MÉRITO PROFESSOR PAULO FREIRE, por serviços prestados a crianças e adolescentes. É autora de vários artigos, e colaboradora de alguns veículos na mídia sobre o universo da maternidade, os vínculos familiares e as dinâmicas violentas as quais os seres humanos sofrem e o universo infantil. 

Mais informações e meios de contato:

10 comentários:

  1. Oi Ju!!!

    Calma e elegância, é nosso lema aqui! rsrs Laura repete estas palavrinhas desde pequenininha, uma graça lembrar daquele tiquinho de gente repetindo o que a mamãe falava e ela aprendeu brincando!

    É simples, né Ju. Mas, requer esforço e sim, escolhas, como você disse e eu concordo porque faço a mesma escolha há 9 anos. Abri e abro mãos de muitas coisas. Mas, ganhei a educação e amor da minha filha!

    Bom demais vir aqui!! Respondi seus e-mails. Espero você em breve lá nosso blog, você é muito importante para nós.

    Feliz dia das mamães!!!

    Beijos!!!

    Re e Laura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O lema Calma e elegância é perfeito, porque ajuda a ter equilíbrio, o que precisamos em várias vezes no dia, eu ameiiii.
      Vc me entende bem, né Re... Estamos no mesmo barco.
      Obrigada amiga por suas palavras enriquecedoras aqui e no seu blog.
      Bjs
      Ju

      Excluir
  2. Uau! Que bela reflexão! Às vezes é só o que a gente busca: paz em meio ao caos!

    ResponderExcluir
  3. Ai menina, to precisando dessa paz viu! Essa correria louca que chega a dar tristeza, acredito que estou precisando de uma ajuda profissional, viu! Seu post me fez refletir!
    Beijos
    Gleysa
    demamaeursa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gleysa, as vezes o que precisamos é dar uma respirada, ajustar os afazeres que tudo se organiza... Que bom que texto ajudou a refletir. É no caos que a gente percebe o que precisa mudar, também...
      O que me ajudou bastante foram livros e vídeos de profissionais que falam sobre o assunto de mudanças internas, mente, coração...
      O importante é nunca hesitar em pedir ajuda quando precisar...
      Bjs
      Ju

      Excluir
  4. Amei o post, uma ótima reflexão Ou, aqui também o que quero são dias harmoniosos, em paz e aproveitar as coisas simples ao lado da família


    Bjs Mi

    ResponderExcluir
  5. Amiga a vida é pura correria!
    E se a gente não dá conta de focar no que importa e viver a gente de fato perde a paz! E o que seremos sem ela...?
    Amei sua reflexão... trazendo pra minha vida.
    bjs, Cris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Cris, obrigada por suas palavras.
      Bjs
      Ju

      Excluir