Dia Nacional do Livro Infantil – 18 de Abril.

Dia 18 de Abril é comemorado o dia Nacional do Livro Infantil, em homenagem a Monteiro Lobato, escritor conhecido e dedicado a literatura infantil, aqui no Brasil.

O Dia Nacional do Livro Infantil foi instituído em 2002, ano em que foi criada a Lei 10.402/02, registrando a data de nascimento de Monteiro Lobato (18.04.1882) como o dia oficial da literatura infanto-juvenil. Monteiro Lobato foi o primeiro escritor a reconhecer a necessidade e importância da literatura na vida das crianças...
Umas das suas primeiras obras de sucesso foram: A menina do narizinho arrebitado, Dona Benta, Pedrinho, Narizinho, Tia Nastácia, Emília, o Visconde de Sabugosa, entre outros...

E na semana passada, a Editora Saraiva presenteou o blog com algumas obras da literatura infantil, em comemoração a essa data tão especial. (Post aqui).

E ontem à noite fizemos a leitura do segundo livro que ganhamos. A leitura foi do livro Marco queria dormir, da autora Gabriela Keselman.


Resuminho.

Marco é uma criança igual a todas as crianças.
Ele queria dormir, mas não conseguia, por conta do medo.


E por isso, chamava a sua mãe para dizer qual era seu medo.
E a mãe de uma forma divertida e sempre prestativa, arranjava um jeito para acabar com o medo do filho, com algum acessório improvisado, uma conversa tranquilizadora, e dizia que em breve em dormiria...

Mas após a mãe aparecer com uma solução, e sair do quarto para o filho poder dormir, em seguida o Marco chamava pela mãe e informava um novo medo que aparecia em sua mente...

E isso se repetiu por várias vezes, levando a mãe subir até o teto para vigiar a casa, mas nada resolvia e era suficiente para acabar com aquele novo medo que sempre surgia... Mesmo com toda a paciência e solução divertida e eficaz que a mãe oferecia ao filho, nada adiantava.

Até que a mãe cansada, desceu do telhado, e sem pensar em mais nenhuma solução, decidiu tirar e desfazer todas as soluções oferecidas ao filho, e sentou ao lado da sua cama, fez um cafuné em sua cabeça.
Pediu que o filho lhe explicasse o que estava acontecendo, o porque estava com tanto medo...

Marco sentiu a segurança que tanto desejava, e até tentou explicar para a mãe qual era seu medo, mas ai o sono chegou. Ele queria ficar acordado, mas não conseguiu...
_________________

A vida real é bem assim. Na verdade nem sempre tem explicação científica ou concreta para o medo... Por vezes os filhos querem e sente seguros ao lado dos pais, e isso já basta.

Vai chegar uma época na vida dos filhos, que eles desejarão muito ficar sozinhos, não ter a companhia dos pais ao lado, na hora de dormir.
O medo do escuro já não vai mais assustar... A companhia dos pais na hora de dormir, não fará mais sentido algum.

Então, vamos aproveitar os cafunés, o tempinho juntos na hora de dormir, a historinha, esse acalento que só os pais conseguem dar aos filhos para o sono tranqüilo.

Como sempre, amamos a história, super recomendo.

Beijos e até a próxima.

Ju

2 comentários:

  1. Alice por aqui ainda dorme comigo,vez por outra vai pro seu quarto, eu até prefiro a cama compartilhada, a vida passa breve. Boa dica de livro. No Poesia tem monte de coisa

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju e Vitinho!

    Com tantas coisas acontecendo, alertas, jogos violentos, e ainda é grande a carência dos filhos. Não de brinquedos, roupas ou quaisquer objetos de moda, mas de colo, abraço, carinho, atenção.

    O amor afasta todo o medo, já nos as Sagradas Escrituras. Precisamos bem amar nossas crianças, só assim elas estarão protegidas de todo o mal que há neste mundo.

    Beijos carinhosos com muitas leituras diárias!!!

    Re e Laura

    ResponderExcluir