Nunca foi questão de Valor e sim de Valores.


Falar sobre nossa opinião, questões diárias e familiares, até mesmo sobre nossa vida e pensamentos, nem sempre é fácil, porque inúmeras vezes somos condenadas a uma má interpretação de texto, de contexto...

Já escrevi textos enormes, reescrevi e depois deletei por perceber que poderia ser mal compreendida em minhas palavras...

Escrever, falar, dar a opinião, ou simplesmente escolher um estilo de vida contrário da maioria, por vezes é dar “a cara a tapa” como diz por ai...

Mas algo tocou meu coração profundamente essa semana, que foi o simples fato de colocar meu filho no transporte escolar, e não poder conduzi-lo até a escola, pessoalmente. Ter que dar o beijo, abraço e abençoar sua ida na escola na porta de casa, não foi algo tão confortante assim, mesmo vendo crianças comportadas no transporte escolar, mesmo tendo referencias do motorista e da senhora que acompanha o trajeto e as crianças junto, mesmo assim o coração apertou...

Mas claro, posso afirmar que entreguei meu filho com confiança, no trabalho feito pelo transporte escolar, e meu coração e instinto de mãe também está confiante que nesse momento é a coisa certa a fazer, não tenho dúvidas... 
Mas o coração apertou, porque pude sentir na alma que minhas escolhas nunca foram atreladas ao valor material, do dinheiro e sim de valores, do sentimento, do emocional e espiritual da vida...

Como doeu não estar lá na porta da escola para dar o beijinho de: boa aula, fica com Deus, se comporte...

Sabem queridos (as) leitores (as), esse período do beijinho na porta da escola é tão curto, passa tão rápido, que desejo aproveitar todos que eu puder, enquanto eu puder.

Não me leve a mal, acho o trabalho do transporte escolar essencial, porque reduz o transito de carros na porta da escola, é um meio de trabalho e de sobrevivência de famílias... Sei que muitos pais nem tem esse prazer de levar ou buscar os filhos na escola por conta do trabalho, e também sei que muitas pessoas acham essa questão pequena demais para ser levada em consideração, já que é algo tão simples de fazer, que pode ser feito por qualquer pessoa...

Sim, levar crianças na escola é fácil, porque não demandam esforço para aprender, regras difíceis de executar, mas é algo muito importante e significante para mim...

A questão é minha mesmo, particular, um sentimento meu, que apertou o coração, que pode ser uma questão simples ou insignificante para alguns, mas que para mim faz uma diferença enorme, e aos poucos, nesses pequenos detalhes a gente vai sentindo que não temos o controle da vida...
A independência vai chegando de mancinho, mesmo sem a gente se dar conta, e graças a Deus por isso, porque se ela chegar é porque estamos vivos, e a vida está seguindo o fluxo...

A questão aqui é que sou grata a Deus por acompanhar de pertinho o amor do meu filho, seu crescimento, evolução, independência... Já tentei trabalhar período integral fora de casa, já tentei trabalhar meio período, já fiz a conta se vale ou não a pena ficar em casa cuidando da casa, da família, e ser uma sem status (risos), como tenho sido ao seguir a carreira de empreendedora do lar (risos), mas foi nesse pequeno detalhe da vida que pude perceber que fazer contas não adiantaria no meu caso...

A minha escolha de vida, mesmo com as dificuldades encontradas como mãe e dona de casa, as minhas escolhas estão atreladas a Valores e não a Valor.

As minhas escolhas têm um peso espiritual, que vem dos ensinamentos de Deus, da bíblia, as minhas escolhas são sentimentais, emocionais, do coração.
O amor está justamente nos pequeninos detalhes, nas coisas que aparentemente não tem valor...

Aproveito o texto para dizer: aproveitem ao máximo a infância dos vossos filhos, toda a bagunça de brinquedos, os banhos demorados, o colinho, os beijinhos e cheirinhos, as mil vezes que eles (elas) chamam para mostrar algo que fizeram...

Dia gostoso e perfeito para brincar, dia parque e um sorvetinho. Amo essa foto com boca suja de sorvete...rs
Aproveitem, aproveitem ao máximo, enquanto a casa tem barulho, tem uma baguncinha aqui ou outra ali... Não reclamem da falta de tempo para se cuidar, ou para viajar... Porque tão em breve, quando menos você esperar, a casa terá um silencio que chega a doer, a cama terá espaço de sobra para o casal, a casa vai estar um brinco, e você terá tempo de sobra para viajar e curtir a vida... 

Ai a vida, um misto de dor e amor, de alegrias, tristezas, saudades... Uma nostalgia que contagia, uma alegria que irradia...

♥ ♥ ♥ 
Andar de mãos dadas e ter a certeza de estar conduzindo ao local certo, ficar no blá blá blá até a porta da escola, encher meu filho de beijos até quase furar as bochechas, dar as mesmas recomendações de educação e comportamento todos os dias, dar muitas risadas, escutar os segredos mais doces sobre a namorada de infância, pisar em poças de aguá em dias de chuva, é o que desejo fazer enquanto isso não for mico (para ele), enquanto esse sentimento de felicidade for a coisa mais linda, bela e emocionante de fazer...
♥ ♥ ♥

7 comentários:

  1. Oi Ju e Vitinho!

    Estamos juntas no "sem status"! rsrsrs

    Um privilégio, com muito respeito aos diferentes estilos de vida, não ter este status social.

    Dedicação exclusiva é o estilo escolhido aqui!

    Que Deus nos guie e abençoe sempre!

    Beijos carinhosos!!!

    Re e Laura

    ResponderExcluir
  2. Ah, achei tão legal a sua expressão que me esqueci de comentar sobre o transporte escolar!

    No ano de 2015, a Laura foi de van o ano todo. Foi muito tranquilo, seguro e prático.

    Pretendemos voltar com este transporte, pois conforme você disse, desafoga bastante o trânsito na porta da escola.

    É útil sim e nós não dispensamos.

    Não é por isso que damos menos beijos, nem menos abraços! Pelo contrário!!

    E por aqui, vejo as crianças achando o máximo! Se sentem totalmente enturmadas com as outras crianças. Fazem disso uma festa!

    Mais beijos carinhosos!

    Re e Laura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Re...
      O Vitinho adoraaaaaaa ir de transporte escolar, se enturma mesmo, com outras crianças, sempre tem novidades e chega alegre e feliz, contando suas novidades...

      Acho válido e muito útil mesmo, desafoga o trânsito, o monte de carros na porta da escola, e também é um trabalho para quem os faz...
      Com certeza, dou muitos beijos e tudo que tenho direito na porta de casa... É apenas coisa de mãe mesmo... Mãe sofre pelas mudanças, mãe é um ser cheio de sentimentos...rs

      Obrigada pelas palavras, carinho...

      O Vitinho está amando a novidade...
      Bjs
      Ju

      Excluir
  3. Bom dia! Estou grávida do meu primeiro bebe e sou maquiadora profissional! Criei um blog para partilhar minhas experiências com todos! Aguardo sua visita! Já estou seguindo! http://andrezamattosj.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Andreza.
      Obrigada pela visita, comentário... Também estou seguindo...
      Parabéns, Deus abençoe sua gestação, que venha um bebe forte, cheio de saúde...
      Desejo sucesso com o blog, novas etapas da vida...
      Bjs
      Ju

      Excluir
  4. Ju!!!!! Como eu te entendo... Porque compartilho das mesmas condições que você e como disse a amiga Renata: Dedicação Exclusiva...

    Não consigo achar a palavra certa, mas as vezes me sinto "pequena" (ja conversei isso com você) por ser também uma "sem status" kkkk, toda hora tem um me lembrando que "não trabalho" fora ou com um olhar ou pensamento (tenho certeza) a me dizer: você tem que encarar também a rotina trabalhista como eu encaro, mas quando leio um depoimento como esse vejo que particularmente estou no caminho certo..

    Todos tem seus anseios, uns querem ficar em casa, precisam, acham que é o melhor pro filho, outros querem trabalhar, precisam e acham que é o melhor pra familia e pro filho tb...

    Sei que o aperto em não dar o beijo na porta da escola, talvez seja por estarmos mesmo o tempo todo com eles...

    Vitinho dá o beijo na porta de casa, mas quando chega da escola tem toda a brincadeira do mundo com a mamãe!

    Adorei o texto e falar o que se sente não faz mal nenhum... Afinal, os blogs maternos tem essa caracteristica..

    Um beijo doce no coração

    Tê e Maria ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oooo amiga Te, como vc me entende, não é mesmo...?

      Obrigada pelo carinho de sempre, amizade...
      Agradeço por passar aqui no meu cantinho...
      Bjs
      Ju

      Excluir