Dia do Brinquedo na escola. O que aprender com essa data?


Um costume administrado por muitas escolas, seja das redes públicas ou particulares, é o Dia do brinquedo na escola.

Nesse dia, cada criança escolhe um brinquedo do seu gosto e leva para a escola, a fim de usufruir um tempinho do período escolar, com um brinquedo de sua preferência.

Cada escola escolhe um dia da semana para adotar essa atividade, e na maioria das escolas, o dia da semana mais atrativo é na sexta ou na segunda-feira.
A escola do meu filho adota a segunda, para atrair as crianças nesse dia considerado um dia muito preguiçoso. O objetivo é atrair as crianças nesse dia, muito comum de faltas nas escolas...

E nós como pais, formadores de opiniões, valores, e com o compromisso e responsabilidade de educar, devemos não apenas tratar esse dia com o dia da diversão, um dia lúdico, mas aproveitar essa data para ensinar alguns valores e comportamentos aos filhos.

Compartilhar: É certo que isso deve ser ensinado, porém não obrigar a criança a fazer. Devemos obviamente ser o exemplo, porém também ensinar. Em casa compartilhamos os alimentos, o carro, a cama, alguns objetos particular dos pais com os filhos para brincar...

Já vou logo adiantando... Se você tem coisas que são somente suas, particulares, que nunca seu filho ou filha pode olhar, mexer, ou brincar (se for o caso), dificilmente a criança conseguirá compreender a ação compartilhar.
Converse com seu (sua) filho (a) sobre compartilhar e brincar junto com os amiguinhos... A brincadeira pode ficar bem mais divertida assim.

Emprestar é um ato de empatia: Já aconteceram várias vezes do meu filho levar um brinquedo na escola, e acabar emprestando para o amiguinho que esqueceu o brinquedo em casa.
Converse com a criança sobre o ato de emprestar algo a outra pessoa. Diga: A gente empresta, fica um período sem, mas depois a pessoa (ou a criança, nesse caso) devolve do mesmo jeito que emprestamos. A satisfação de fazer o bem a outra pessoa, é algo gratificante, mesmo que naquele momento a gente não usufrua do acontecimento (ou brincadeira).
Aconteceram várias vezes de o meu filho levar mais de um brinquedo, para emprestar aos amiginhos que se esquece de levar...rs

Quebrou, e agora? Gente, eu sei, quebrar um brinquedo querido, especial, ou de fato que seja muito caro em termos financeiros, não é fácil, mas pode acontecer. E às vezes, por mais cuidado que tomamos, os acidentes acontecem... E se acontecer, paciência, essa é a minha opinião.
Não é que não dou valor para as coisas, não sei valorizar o sacrifício exercido mensalmente para comprar um brinquedo caro, por exemplo... Mas brigar, também não adianta nada, e não resolve o problema do brinquedo quebrado.
Converse em casa antes, sobre a possibilidade de quebrar o brinquedo, e se mesmo assim a criança quiser, precisa reforçar os riscos de ficar sem o brinquedo. Acho que mais vale uma satisfação, uma alegria momentânea entre amigos, do que um brinquedo intacto para guardar no armário e levar até a velhice...

Aprendendo a cuidar das coisas: O interessante da criança levar um brinquedo muito incrível, caro, que corre o risco de quebrar ou perder pecinhas, é que nessa situação, temos muito a ensinar as crianças, como: explique para o (a) filho (a) que terá que cuidar do brinquedo; prestar atenção para não perder ou esquecer alguma pecinha ou acessório do brinquedo; a criança terá que ter paciência para ensinar os amiguinhos a brincar sem quebrar; em caso de perda ou quebra do brinquedo, a criança aprende que situações adversas acontecem... No meio das situações reais entre amigos, as crianças vão crescendo e aprendendo muita coisa...

Não é para quebrar: Brinquedos e coisas podem quebrar a qualquer momento, sendo um acidente ou não. Se os pais não toleram de forma alguma que o brinquedo retorne quebrado, mesmo que seja um acidente, então o melhor a fazer é não levar o brinquedo na escola. Assim a criança não corre risco de frustrar os pais.
Saiba que essa atitude de intolerância, é muito perigosa por parte dos pais, porque estamos mostrando aos nossos filhos o quanto nos importamos com os bens materiais, muito mais do que os sentimentais, e o bem estar...

Se quebrar, devo cobrar? Brinquedos e coisas quebram a toda hora, sendo um acidente ou não. O que fazer nessa hora?
No meu ponto de vista como mãe, pacificadora dos atos e atitude infantis (rs), o melhor a fazer é deixar tudo como está, sem cobrar ninguém, mesmo que a quebra do brinquedo tenha sido proposital.
Melhor que seja quebrado um brinquedo, do que o coração de uma criança com palavras rudes de um pai e uma mãe no momento de fúria e correção... Lógico que a professora deve orientar a criança que quebrou o brinquedo, que isso não se deve fazer... Enfim, morrer a história ali, porque o certo mesmo é não levar o brinquedo que não pode ser brincado.

Devo pagar o brinquedo que meu filho quebrou?
Pode acontecer de a escola resolver os problemas ocorridos por lá, mas ao chegar a casa, a criança tem um sentimento de culpa e conta para os pais o que ocorreu. Nesse caso, o que fazer?
Se acontecer comigo (eu Jú), eu entro em contato com a escola, envio um bilhete escrito à mão para os pais da criança, pedindo desculpas, lamentando o ocorrido, e informo que em breve enviarei outro brinquedo.
Nossas atitudes de honestidade sempre são referência para nossos filhos. Sempre... Pensem nisso.

Não existe uma regra informando se devemos ou não cobrar pelo brinquedo quebrado, ou se é necessário pagar por ele... O que vale sempre é a consciência tranquila, é o diálogo, e o bom senso para tudo.

Não faça desse dia um fardo, mas um dia de aprendizado, de ensinamentos, de alegria entre amigos e amigas da escola...

Bom, temos tantas coisas bacanas para aprender com o simples fato do Dia do Brinquedo na escola, não é mesmo...?
Então, não deixem esses momentos passarem em branco, converse com as crianças, explore sobre os acontecimentos desse dia especial na escola...

E deixe aqui nos comentários, o que você pode complementar nessa listinha de aprendizado, que vou amar aprender com você...
Beijos no coração e até a próxima.

5 comentários:

  1. Gostei muito do post e vejo como a necessidade de que as escolas não coloquem a hora do recreio, mas sim aprendam brincando, não tenham um dia do brinquedo, mas que o livro seja brinquedo, que os jogos sejam ludicidade na aprendizagem da matemática. E sim claro, entendo o dia do brinquedo , o momento afetivo do compartilhar brinquedos de casa. na escola adotamos tbm o dia de cada um levar por exemplo o saci , a cuca, e dormir e relatar o que aconteceu, eles chegam com tanta história que o saci escondeu as coisas. pode ser uma boneca, um livro , a troca. o relato,

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Ju e Vitinho! Que post bacana amiga.. e concordo com tudo que você falou. Adorei os dois ultimos topicos sobre cobrar e pagar. E acho que é assim mesmo. Sem estresse na hora da brincadeira. De fato se não se pode quebrar algum brinquedo não leve. Sempre falei isso pra Maria."Filha, se você não quer perder tal brinquedo, não leve". Exemplos as peças miudas como legos e quebra-cabeças.
    Adorei amiga, muito verdadeira e esclarecedor..

    Um beijo grande pra vocês"

    Tê e Maria ♥

    ResponderExcluir
  3. Ei Ju e Vitinho!

    Aqui temos o dia do brinquedo na escola também. No ano passado era toda 6 feira. Este ano foi mudando aos poucos. Nos primeiros meses assim e depois só em vésperas de feriados. E no ano que vem, 3 ano já!!! rsrs as regras devem ser diferentes também. Vão crescendo e vem as mudanças!

    Gostei muito das suas colocações, ponderadas, muito lúcidas e justas.

    OBS: Considero-a como uma também. Muito querida, com a qual também me identifico e faço questão de estar em sua casa e recebê-la na minha! Conforme eu já disse, mas não vou me cansar de repetir: as suas visitas nos deixam super felizes por causa do seu carinho! A gente se apega, Ju!!! Mesmo não nos conhecendo pessoalmente, mas a empatia é tanta que a gente se pega, por vezes, pensando na pessoa como se estivéssemos próximos. E, de verdade, estamos. Pois temos afinidades! Sempre que eu vejo Lego, soldados, prédio azul, artes em papelão, enfim... lembro do Vitinho!!! rsrsrs

    Beijos carinhosos para vocês dois!!!

    Re e Laura

    ResponderExcluir
  4. Ju, faltou a palavra *amiga! Desculpe. Quando fui corrigir, o comentário já tinha entrado.

    Beijo, minha amiga querida!

    Outro no Vitinho!

    Re e Laura

    ResponderExcluir
  5. Amiga, muito boa as suas colocações, aqui também tem o dia do brinquedo, mas, já nos avisam pra não enviar nada que quebre e que seja caro, o que eu acho muito bom, porque sabemos que os brinquedos irão circular entre os amigos, então, o ideal é seja momento de diversão.
    Eu também acho que é um momento lúdico e que não devemos ostentar brinquedos... pois pode ser que os amiguinhos não tenham...
    Joseph sempre pensa nos amiguinhos, claro que tem os seus preferidos, e o brinquedo escolhido é pensado desse modo.
    bjs
    Cris e Joseph

    ResponderExcluir