Livro Fangirl, de Rainbow Rowell.


Eu fui presenteada no dia das mães, com alguns livros encantadores, e um deles é o Fangirl.
Confesso que nunca compraria esse livro, não por falta de interesse, mas pelo simples fato de estar mais interessada (atualmente) em alguns gêneros específicos, como: livros sobre educação, comportamento, regras, tudo voltado para pais e filhos; livros espirituais baseados na bíblia; livros religiosos que falam sobre casamento, relacionamento, família; educação alimentar...

Enfim, como o meu tempo é curto para leitura, geralmente à noite antes de dormir, ou logo pela manhã, antes do meu filho acordar, eu prefiro usar esse tempo para leituras com dicas, ensinamentos, e tenho buscado poucos livros para o simples prazer da leitura, assim como um romance que adoro, por exemplo...
Eu adoro drama, romance e suspense, mas se tratando desses gêneros, eu prefiro recorrer mais aos filmes, que assim eu começo e termino sem interrupções (quando se tem filhos pequenos, é assim, mil e uma interrupções diárias)...rs

Porém, eu fui presenteada, e decidi dar uma oportunidade para a leitura, e simplesmente amei. E percebi o quanto estava precisando de histórias assim, para ler e relaxar.

Para a minha surpresa, fiquei fascinada.
Que delícia de leitura.
Não sei explicar, mas é uma leitura leve, sem amarras, que parecia mais estar assistindo a uma série americana, do que lendo um livro.

Você começa a ler, e não dá vontade de parar, porque o desenrolar da história não é cansativo...
♥ ♥ ♥ 
O livro é um romance, que fala sobre duas jovens, que são irmãs, e estão iniciando uma nova etapa da vida, ou seja, estão entrando na faculdade.
E você sabe, não é (caso já tenha feito faculdade ou esteja em alguma)? Faculdade é um novo território, não tem nada a ver com colegial ou ensino médio... É outro mundo, é novos ares, um novo universo cheio de oportunidades, porém, se você não tiver sabedoria para administrar, pode se dar mal.

Durante a leitura, você vai se identificar com a personalidade de uma das duas irmãs, eu tenho certeza. rs
As duas jovens são irmãs gêmeas idênticas, sendo que uma é a Cath e a outra se chama Wren.

Cath é uma menina muito responsável, metódica, reservada, um pouco tímida, que estava prestes a viver o seu pior pesadelo, que seria encarar mudanças.
Quando as meninas foram para a faculdade, Cath se sentiu traída, sozinha e abandonada em um mundo totalmente desconhecido, porque sua irmã Wren que era descolada, bonitinha, do tipo popular, decidiu não dividir o quarto com Cath, e ainda por cima, quase não se falavam ou se viam na faculdade... E isso para Cath era quase a morte, porque ela não conhecia o local, não conhecia ninguém, teria que dividir o quarto com uma pessoa desconhecida, enfim, era calouro, e ter que pedir informação sobre qualquer coisa, era como ir para a forca...
Cath precisou sair da sua zona de conforto, porque antes sempre tinha uma amiga e companheira para tudo, que era sua irmã Wren... Agora precisava enfrentar o mundo sozinha, e sua timidez e falta de confiança, atrapalhava um pouco esse processo...

Wren queria se divertir, passear, rir, encontrar e conhecer pessoas novas e descoladas, assim como ela... E com todo esse novo cenário pela frente, Cath estava descartada da sua lista de contatos e amizades.
Enquanto Wren fazia amigos, passeava, e conhecia pessoas e locais novos, sua irmã Cath ficava todo o tempo no quarto (quando não tinha aula), se alimentando diariamente com barrinhas de cereais, porque não sabia onde ficava o refeitório e sua timidez impedia de perguntar sobre o local...

Difícil situação de Cath, mas muito comum, quando se trata da timidez, mundo novo, mudanças, falta de confiança no próximo...

Cath e Wren sempre moraram com o pai, na cidade de Omaha (em Nebraska, nos Estados Unidos).
Sua mãe, Laura, as deixou quando tinham 8 anos de idade e nunca mais voltou...
Agora, que as filhas estão adultas, Laura tem tentado uma reaproximação, mas só teve um pouco de sucesso com a Wren, porque Cath sofreu muito com a partida da mãe, e nunca entendeu o motivo, talvez quem sabe, tenha acarretado traumas dessa infância incompleta, desde então...

As irmãs estavam enfrentando um turbilhão de novos acontecimentos, na faculdade, em casa com o pai que ficou sozinho, a mãe que estava tentando uma reaproximação...
Uma fase de mudanças, amadurecimento, dedicação, problemas de família, vícios, amores...

Eu simplesmente amei o livro, porque não é cansativo, é uma história bem comum com o cotidiano de muitas meninas, jovens, porque relata momentos de conflitos de família, medos internos, comportamentos e relacionamento do dia a dia....
Você vai se identificar com uma das irmãs, ou vai se encontrar em alguma situação que elas estão passando ou personalidade de uma delas... Vai ficar preocupada com a situação de Cath e o desenrolar da história, por ela ser introvertida, e não saber lidar com alguns sentimentos internos...
Vai se preocupar com a Wren, que está por ai, extrapolando na bebida, e perdendo o controle...

E o mais legal da história (pelo menos para mim), foi que Cath se deu super bem, talvez até melhor que a irmã, se tratando de responsabilidade, amadurecimento, alegrias, conquistas (amigos, amor, confiança), e o melhor de tudo, encontrou algo inesperado e talvez nunca planejado, que foi o encontro do seu primeiro (e quem sabe eterno) amor...

É um romance muito fofo, que não dá para parar de ler, inclusive eu li tudo em menos de um mês. O livro tem 418 páginas, e eu nem acredito que li um livro assim tão grande, tão rápido...rs

Eu gostei do final, porque é bem diferente e intrigante, confesso. 
É um final sem ponto final, ou seja, algumas coisas são concluídas, mas sem muitos detalhes... Porque afinal de contas, estamos falando de jovens, que estão começando a faculdade, e não dá para finalizar uma vida que ainda tem muitos acontecimentos pela frente, mas que pelo menos algumas situações e problemas tinham entrado nos eixos, e isso deu para concluir. É um final diferente, porque a gente tem a mania de exigir finais conclusivos, felizes, e nunca algo que possa dar margem para: e se?; e depois?...
Apesar de diferente, eu gostei muito do final do livro. 

Cath escreve uma fanfic de sucesso, e Wren ainda acompanha a irmã, da muitas dicas, mas já passou dessa fase e não tem mais interesse por fanfiction. Mas para Cath, esses são momentos de refúgio e muita descontração, ainda... E no livro, sempre tem alguma citação das fanfic de Cath. Muitos blogs têm relatado isso como um ponto negativo do livro, que tem pulado essa parte na leitura... Eu diria que faz parte, e o livro tenta deixar a história o mais real possível, como se os leitores pudessem ler também suas fanfic...

Quero ler o outro livro da autora Rainbow, que se chama Eleanor & Park, que é um bestseller, e aproveitei para buscar informações, e tem bastantes indicações positivas desse livro também...

Bom, é isso, super recomendo a leitura, porque eu amei.

3 comentários:

  1. Oi Juliana!

    Minhas leituras andam mais restritas também. Tenho me concentrado nos temas espirituais.

    Porém, variar às vezes é válido.

    Beijo! Feliz semana!

    Renata e Laura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Re e Laura, tudo bem.
      Obrigada pelo comentário.
      Também tenho buscado leituras que me aproximam mais de Deus.
      Boa semana para vocês.
      Beijos
      Ju

      Excluir
  2. Amiga coisa boa ler!
    Confesso que gostaria de ter mais tempo pra ler, acabo fazendo como você tendo minhas prioridades, mas, não dispenso um romance!
    E amo livros que descorrem bem e a gente não consegue parar de ler.
    Amei esse, vou caçar nas bibliotecas por aqui.
    bjss

    ResponderExcluir